Acessibilidade e Lazer no Hotel Blue Tree São Luís

A piscina do Blue Tree São Luís Hotel acaba de ganhar uma rampa de acesso à piscina, o que o torna o primeiro do seu segmento, no Maranhão, a oferecer esse tipo de acessibilidade a clientes com algum tipo de limitação corporal.  Com isso, o empreendimento maranhense passa a ser 100% acessível para pessoas com limitações permanentes ou temporárias. As áreas comuns e os apartamentos foram adaptados e o hotel ganhou barras de apoio, piso tátil, corrimão em escadas, rampas e elevadores com sonorização.  

O professor de Educação Física, atleta e técnico, Álex André, 28 anos, cadeirante há quatro, após um acidente de moto, elogiou o projeto. “Esse tipo de iniciativa é muito importante porque nos permite ir a qualquer lugar sem nenhum tipo de constrangimento”, disse.

O atleta, Juan Duarte, 25 anos, portador de deficiência nas pernas, considerou positiva a iniciativa do Blue Tree São Luís. “É comum muitos cadeirantes deixarem de sair de casa por falta de espaços adaptados”, observou. Ele e Álex puderam aproveitar a piscina do hotel com a rampa para cadeirante, recém instalada, sem qualquer tipo de restrição.

A profissional de Educação Física, que trabalha com atendimento de pessoas com deficiência, Lilian Carvalho, classificou como positivo o projeto de acessibilidade implementado pela direção do hotel. “É muito positivo termos espaços como esse que possam receber pessoas sem distinção e que poderão ter acesso a todos as áreas do hotel”, destacou

A diretora geral do hotel, a empresária Jacira Haickel, garantiu que o Blue Tree São Luís está 100% acessível e dentro da legislação vigente. “Nosso objetivo é atender ao público em geral independente de sua condição física”, assegurou.

 

(Com informações da Assessoria)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

DIÁRIO DE BORDO NO JP

Vanessa Serra é jornalista. Ludovicense, filha de rosarienses.

Bacharel em Comunicação Social – habilitação Jornalismo, UFMA; com pós-graduação em Jornalismo Cultural, UFMA.

Atua como colunista cultural, assessora de comunicação, produtora e DJ. Participa da cena cultural do Estado desde meados dos anos 90.

Publica o Diário de Bordo, todas as quintas-feiras, na página 03, JP Turismo – Jornal Pequeno.

É criadora do “Vinil & Poesia” que envolve a realização de feira, saraus e produção fonográfica, tendo lançado a coletânea maranhense em LP Vinil e Poesia – Volume 01, disponível nas plataformas digitais. Projeto original e inovador, vencedor do Prêmio Papete 2020.

Durante a pandemia, criou também o “Alvorada – Paisagens e Memórias Sonoras”, inspirado nas tradições dos folguedos populares e lembranças musicais afetivas. O programa em set 100% vinil, apresentado ao ar livre, acontece nas manhãs de domingo, com transmissões ao vivo pelas redes sociais e Rádio Timbira.

PIX DIÁRIO DE BORDO SLZ
Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Arquivos